Arquivo mensal: dezembro 2012

Caminhando com Heisenberg em Helgoland

Foto: Pegasus2 / Sioux, fonte: Wikimedia CommonsEsta é uma caminhada que eu gostaria de fazer!

Na ilha de Helgoland, onde o jovem Werner Heisenberg formulou em 1925 as idéias centrais que logo iria desenvolver no histórico artigo “Sobre uma reinterpretação quântica das relações cinemáticas e dinâmicas” — documento fundador da mecânica quântica — enquanto caminhava à beira das falésias, convalescia da febre do feno e lia Goethe…

(Aqui, uma tradução em inglês do artigo de Heisenberg, in: Van der Waerden (ed), Sources of quantum mechanics || e aqui, o original em alemão)

2855575587_0e8f28fc1dAqui está uma foto (tirada por Pete Shacky) da placa comemorativa instalada em Helgoland pelo Instituto Max Planck e pela Sociedade Alemã de Física.

Anúncios

Teotihuacan, o design da água

Atraves_1_1983_Martins_FontesUm texto bem especulativo de Décio Pignatari (1927-2012) sobre Teotihuacan (da qual já falei neste blog), publicado no número 1(1983) da revista Através — ainda na edição da Martins Fontes; depois este título passaria a sair pela Duas Cidades.

atraves_no1 atraves_no2

Exemplos de respeito e de desrespeito ao pedestre

Primeiro, na foto abaixo, uma evidência de que há pessoas incrivelmente egoístas, que simplesmente se consideram (e ao seu carro) como o centro do mundo, demonstrando não ter a menor noção de que existem outras pessoas que usam calçada para aquilo que ela foi primordialmente feita — para andar.  (Santo André, SP)

DSC_1464b

Abaixo, um detalhe. Pode-se pensar em andar a pé por um lugar assim? Mas é óbvio que ao(a) morador(a) isso nem passou pela cabeça. A foto é exemplar pela atitude de desprezo implícita: “O importante é que possa estacionar com conforto. Transeuntes? Pesssoas? Outros? Hem? Ora, lixem-se”.

DSC_1465b

E agora, para compensar, um exemplo de respeito ao pedestre. Na foto abaixo, uma solução simples, nada cara, que facilita a vida de todo mundo e mostra que o convívio é possível. Gestos desse tipo contribuem para preservar a cidadania — e, como a gente sabe, justamente é nas coisas pequenas que ela se constrói e consolida. Este(a) morador(a) está de parabéns. (Também em Santo André, SP)

DSC_1466b